Férias Offline

As férias de julho trazem mais tempo livre, mas esse tempo não pode ser usado na frente da televisão, do tablet ou do smartphone. É hora de brincar!

A tecnologia está aí e ter contato com ela é inevitável, mas é preciso impor alguns limites. Para Dora Sampaio Góes, psicóloga do Instituto de Dependência da Internet do Hospital das Clínicas de São Paulo, a brincadeira sem tecnologia é mais rica, desenvolvendo as habilidades psicomotoras e cognitivas. “A criança precisa de atividades mais lúdicas. Ela terá a vida inteira para lidar com tecnologia, não precisa ser agora”, diz.

👶 0 a 2 anos: zero. É impossível fugir da tecnologia, mas é necessário tentar evitar ao máximo a exposição de bebês às telas. Nessa fase, eles precisam ter contato com sentimentos, toque, cuidado – contato com pessoas reais.

👦 2 a 5 anos: uma hora por dia, com conteúdo de qualidade, apropriado para a idade e acompanhado dos pais. Aproveite para conversar com seu filho, comentando com ele o que estão assistindo.

👧 Acima de 5 anos: os pais podem determinar a quantidade de tempo, mas deve ter um limite estabelecido. Continue monitorando o que eles assistem e bloqueie o acesso à canais e sites impróprios para menores.

contato@ajunior.net